Tema de Inspiração da semana: O maravilhoso Charles Chaplin.

26 jan

Esse é um discurso atemporal, realista, maduro, moderno e o qual deveríamos assistir várias vezes para entendermos a genialidade e grandeza  da pessoa que  serve de  Tema de Inspiração da Semana:

O MARAVILHOSO CHARLES CHAPLIN.

 

Charles Spencer Chaplin,  nasceu no dia 16 de abril de 1889, supostamente na East Street, Walworth, Londers – Inglaterra.

Filho de artistas que logo entraram em decadência, sua mãe Hannah era cantora de Music Hall e devido graves problemas psiquiátricos e perda da voz  teve de se separar dos filhos por conta da extrema miséria e definitiva internação em Hospício,  enquanto o pai, Charles Chaplin Sr, que era vocalista e ator de Music Hall definhou por conta do alcoolismo. Após a separação Chaplin e seu meio irmão foram  deixado aos cuidados de sua mãe

Chaplin, então com 7 anos, foi admitido em um orfanato inglês em 18 de junho de 1896. A viagem de 19 quilometros que empreendeu até lá, em uma carroça, marcou o fim da vida com sua mãe.

 

 Sua mãe morreu de sífilis contraída quando ela esteve na África.

 

Ainda na infância  iniciou sua carreira como mímico, fazendo excursões para apresentar sua arte. Em 1913, durante uma de suas viagens pelo mundo, este grande ator conheceu o cineasta Mack Sennett, em Nova York (Estados Unidos), que o contratou para estrelar seus filmes.

Seu personagem mais famoso foi o vagabundo Carlitos, oprimido e engraçado, este personagem denunciava as injustiças sociais. De forma inteligente e engraçada, este grande artista sabia como fazer rir e também chorar.

 

 

 

Em 1918, no auge de seu sucesso, ele abriu sua própria empresa cinematográfica, e, a partir daí, fazia seus próprios roteiros e dirigia seus filmes.

 

Crítico ferrenho da sociedade, ele não se cansava de denunciar os grandes problemas sociais, tais como a miséria e o desemprego. Produziu grandes obras como: O Circo, Rua de Paz e Luzes da Cidade.  Pelo filme O Circo, Chaplin ganhou em 1929 seu primeiro Oscar Honorário.

Adepto ao cinema mudo, o também cineasta, era contra o surgimento do cinema  sonoro, mas como grande artista que era, logo se adaptou e voltou a produzir verdadeiras obras primas: O Grande Ditador (crítica ao facismo), Tempos Modernos e Luzes da Ribalta.

 

 

Na década de 1930 seus filmes foram proibidos na Alemanha nazista, pois foram considerados subversivos e contrários a moral e aos bons costumes. Porém, na verdade, representavam uma crítica ao sistema capitalista, à repressão, à ditadura e ao sistema autoritário que vigorava na Alemanha no período. Mas o sucesso dos filmes foi grande em outros países, sendo traduzido para diversos idiomas (francês, alemão, espanhol, português).

O posicionamento político de Chaplin sempre foi esquerdista, e durante a era de macarthismo com perseguição aos comunistas nos Estados Unidos da América , Chaplin foi acusado de “atividades anti-americanas” como um suposto comunista  e J.Edgar Hoover chefe  do FBI chegou  a manter extensos arquivos secretos sobre ele e  tentou acabar com sua residência nos EUA. A pressão do FBI sobre Chaplin cresceu após sua campanha para uma segunda frente europeia na  Segunda Guerrq Mundial em 1942. Naquela época, o Congresso ameaçou chamá-lo para um interrogatório público, o que  nunca foi feito. Por seu posicionamento político, Chaplin foi incluído na Lista Negra de Hollywood.

Em 1952, Chaplin deixou os EUA para o que originalmente pretendia ser uma breve viagem ao Reino Unido, para a estréia do filme Luzes da Ribalta  em Londres. Hoover soube da viagem e negociou com o Serviço de Imigração para revogar o visto de Chaplin, exilando-o  do país. Chaplin decidiu não voltar a morar  nos Estados Unidos, ele decidiu então permanecer na Europa, escolhendo morar em Vevey na Suiça até sua morte.

Filmografia de Chaplin (longas-metragens principais)

O idílio desfeito -1914
Os clássicos vadios – 1921
O garoto – 1921
Casamento ou luxo? – 1923
Em busca do ouro – 1925
O circo – 1928
Luzes da cidade – 1931
Tempos modernos – 1936
O grande ditador -1941
Monsieur Verdoux – 1947
Luzes da ribalta – 1952
Um rei em Nova York – 1957
A condessa de Hong Kong -1967

Aqui temos um  vídeo do Filme Luzes da Cidade, podemos assistir essa cena várias vezes e sempre apreciá- la e sorrir:

Essa cena do Filme Tempos Modernos é imperdível com ele cantando:

Charles Chaplin era um gênio que criou um personagem eterno, escrevia os roteiros dos filmes, a coreografia, as músicas e atuava. Várias de suas frases são eternas.

Termino esse post sobre esse grandioso ser humano com sua maravilhosa canção – SMILE- com legendas e cenas de alguns filmes,  para melhor apreciarmos sua maravilhosa obra :

Beijos!!!

                     MARIA   ALCIONE.

Anúncios

Uma resposta to “Tema de Inspiração da semana: O maravilhoso Charles Chaplin.”

  1. jubaoli23 03/04/2015 às 22:32 #

    não conhecia a história, mas gostei de conhecer 🙂
    ainda não vi nenhum dos filmes e sei que preciso ver!

    bjs

Caso tenha problemas ao comentar, atualize a página (F5) e preencha seus dados sem o email.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: