Inspiração da Semana: As orquídeas

15 jul

Para alguns , elas são artigos meramente ornamentais, para outros uma verdadeira terapia, e para alguns colecionadores uma forma de paixão, com sua infinidade de cores,  formas e de tamanhos  as orquídeas constituem, com suas mais de 25 mil espécies registradas até o momento, uma das maiores e mais evoluídas famílias do Reino Vegetal, possibilitando ainda a formação de inúmeros híbridos, por meio de cruzamentos ocorridos na natureza, bem como realizados de forma artificial pela mão humana.

A palavra orquídea tem origem no vocábulo grego “orkhis”. O qual significa testículo. O nome da família – Orchidaceae – foi assim estabelecido pelo fato das primeiras espécies conhecidas possuírem duas pequenas túberas (espécie de calo) gêmeas, que na visão dos povos que as descobriram sugeriam os testículos humanos. Naquela época as pessoas acreditavam que esses tubérculos existentes nas orquídeas locais tinham poderes afrodisíacos e então os usavam na alimentação.

 

As orquídeas estão divididas em grupos de acordo com o modo pelo qual obtêm seus nutrientes. Muitas são epífitas perenes, que fixam suas raízes em outras plantas, quase sempre em árvores. As orquídeas litófitas crescem sobre rochas, tirando o seu sustento do ar, da chuva e inclusive dos seus próprios tecidos mortos. Existem também as orquídeas terrestres, que crescem na terra.

   Embora possam parecer frágeis, as orquídeas são muito resistentes e evoluíram para viver em todos os habitats, com exceção da água e dos desertos, e em todos os continentes, com exceção da Antártica. A Schomburgkia tibicinis, por exemplo, é uma litófita cujas flores possuem caules que podem atingir três metros de altura, de modo que possam atrair agentes polinizadores.

  Algumas orquídeas  são fertilizadas por pássaros ou morcegos, mas a grande maioria – precisamente 86% delas – é polinizada por insetos.

É importante esclarecer que nenhuma orquídea é parasita, usando as árvores ou outros vegetais apenas como hospedeiros, sem deles nada tirar.

A respeito da enorme variedade de espécies, pouquíssimos são os casos em que se encontrou utilidade comercial para as orquídeas além do uso ornamental. Entre seus poucos usos, o único amplamente difundido é a produção de baunilha a partir dos frutos  de algumas espécies do gênero Vanilla, mas mesmo este limitado pela produção de um composto artificial similar de custo muito inferior.

Mesmo para ornamentação, apenas uma pequena parcela das espécies é utilizada, pois a grande maioria apresenta flores pequenas e folhagens pouco atrativas. Por outro lado, das espécies vistosas, os orquidicultores vêm obtendo milhares de diferentes Híbridos  de grande efeito e apelo comercial.

Esse é nosso maravilhoso TEMA DE INSPIRAÇÃO da SEMANA:

  AS ORQUÍDEAS.

Como não se maravilhar com suas cores, formatos, odores e formas?

Como não se emocionar com vasos e enfeites magníficos com elas?

Pesquisa Internet.

Beijos!!!

MARIA    ALCIONE.

Anúncios

4 Respostas to “Inspiração da Semana: As orquídeas”

  1. Paula B. 15/07/2013 às 10:00 #

    Senti falta da foto da sua orquídea, cadê?
    Lindo tema, gostei!
    Beijos

    • Alcione 15/07/2013 às 22:32 #

      Calma,calma, que vou falar do meu jardim no sábado,
      me aguarde… Beijos!

  2. jubaoli23 15/07/2013 às 16:14 #

    adoro essa flor! 🙂

Caso tenha problemas ao comentar, atualize a página (F5) e preencha seus dados sem o email.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: